Sonda robótica lunar soviética é encontrada

Todos sabemos que os Estados Unidos venceram a corrida espacial quando conseguiram pousar na lua no já longínquo 20 de julho de 1969 – ou não – mas ainda assim os soviéticos tiveram o seu “gol de honra” ao enviar em novembro do ano seguinte o 1º robô exploratório lunar.

O Lunokhod 1 (que em russo significa “Andador lunar” – os comedores de criancinhas nunca foram assim tão criativos) foi também o 1º equipamento controlado remotamente a chegar a um corpo celeste distante. Para se ter uma ideia, os americanos só lançariam algo parecido em 1996 – o Sojourner que foi o 1º robô em solo marciano.

Os soviéticos chegaram a alardear que haviam ganhado (ou seria ganho?) a corrida espacial já que a sonda deles não colocava em risco a vida de nenhum dos seus cosmonautas (como são chamados os astronautas russos). Tudo, claro, não passava de propaganda soviética.

Como era movido a energia solar, as noites de 29 dias da lua – isso mesmo. Uma noite por lá equivale a 29 dias terrestres – faziam com que o tal robô se “desligasse” durante este tempo. Acontece que os circuitos eletrônicos daquela época precisavam “esquentar” antes de começarem a funcionar, coisa que os cientistas da época esqueceram de levar em conta pelo jeito, o que fez com que o Lunokhod 1 acabasse pifando e se perdendo em algum lugar da lua.

O robô só foi encontrado agora, cerca de 40 anos depois quando Tom Murphy, um astrofísico da Universidade da Califónia disparou feixes de lasers (Estrela da Morte Feelings) contra a superfície da lua e, como resultado recebeu de volta os fotóns refletidos pelos restos mortais do Lunokhod 1 de volta no telescópio ultra sensível do Observatório de Apache Point que fica localizado nas Montanhas Sacramento no Estado americano do Novo México.

A descoberta não foi por acaso. Há anos a sonda robótica é procurada por astrônomos do mundo inteiro para tentar por um fim no mistério da sua localização. O problema é que a as atmosferas – tanto terrestre quanto lunar – acabam distorcendo o pulso laser fazendo com que sua mira fosse desviada em até 2 km. Foi aí que ele percebeu que estava procurando no lugar errado, cerca de 4,5 km de distância do local onde pretendia fazer sua busca.

Quando em março deste ano o Lunar Reconnaissance Orbiter (Orbitador de Reconhecimento Lunar, LRO) da Nasa transmitiu imagens dos locais de pouso dos foguetes soviéticos Luna 17 e 21 ele pode, com isso, seguir as “pegadas” das outras sondas e com isso determinar um local exato para a sua busca.

Fonte : WP Greet Box icon

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: