Ficções científicas podem inspirar jovens a se tornarem cientistas

Fonte:

Por Natasha Romanzoti em 21.03.2011

Os filmes hoje ficam cada vez mais ousados. As cenas impossíveis e os acontecimentos improváveis às vezes carregam um pouco de ciência – o suficiente para inspirar a próxima geração de físicos, astrônomos, biólogos, enfim, cientistas.

Segundo os especialistas, dentro de um filme, a ciência não tem sequer que ser totalmente exata. Os filmes podem ter uma enorme influência sobre os jovens com mentes abertas e maleáveis.

Contanto que uma semente de curiosidade seja plantada nos espectadores, isso pode estimulá-los a investigar questões científicas sozinhos e, talvez, considerar uma carreira em ciência.

Que os filmes podem deixar uma impressão muito forte nos indivíduos não é surpresa. Há vários estudos que mostram que as pessoas, especialmente as crianças, frequentemente modelam seu comportamento a partir do que vêem nas telas.

Um exemplo é o filme de 2004, sobre os desastres da mudança climática, “O Dia Depois de Amanhã”. Em face a outros documentários e reportagens sobre o mesmo tema, foi o filme que realmente mudou a mente das pessoas sobre aquecimento global.

Os cientistas recordam que a ciência mostra-se em muitos filmes de Hollywood. 22 dos 60 filmes de maior bilheteria de todos os tempos são de ficção científica ou filmes de super-heróis, incluindo o hit nº 1, “Avatar”.

Alguns filmes se esforçam bastante para soarem reais. Mas cometer erros é normal; eles vão desde o compreensível até o flagrante. Por exemplo, em “Avatar”, os humanos viajam para uma lua extrasolar fictícia, Pandora, onde há um mineral precioso que vale 33,64 milhões de reais por kg.

De acordo com os cientistas, isso não é valor suficiente para justificar a viagem. Pandora fica no sistema estrelar Alfa Centauro, mais de 4 anos-luz da Terra, ou cerca de 40 trilhões de quilômetros. Os custos de combustível para aeronaves acabariam com todos os lucros potenciais, e rápido.

Ou seja, a premissa básica do filme é maluca. Voar para Pandora pelo mineral é o equivalente a pedir um livro pela internet e pagar 100 mil reais pelo transporte.

Embora a precisão seja preferível, até filmes cheios de erros podem ter um impacto positivo. O que é importa é que ele conquiste as pessoas emocionalmente. Conquistar um garoto, por exemplo, pode levá-lo a ler sobre ciência e questões científicas, que por sua vez pode ser o primeiro passo na criação de um futuro cientista.

O erro em si pode até inspirar discussão e aprendizado. Mas alguns especialistas discordam, dizendo que precisão científica em filmes é muito importante. As crianças de hoje não estão lendo muito, e uma grande parte daquilo que sabem sobre o mundo vem da TV, filmes e jogos. Uma vez que esses meios oferecem um fundamento, é melhor que sejam baseados em informações sólidas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: