Nave Dragon inaugura viagens espaciais privadas

Fonte: Redação do Site Inovação Tecnológica

Esta é versão de testes da nave Dragon, que foi até a Estação Espacial Internacional em Maio deste ano.[Imagem: NASA]

Era espacial privada

Começou para valer a chamada “era espacial privada” promovida pela NASA, com o lançamento do foguete Falcon 9, levando ao espaço a nave Dragon, que deverá se atracar com a Estação Espacial Internacional.

O conjunto foi projetado, fabricado e lançado pela empresa privada SpaceX.

As naves da NASA historicamente foram fabricadas por parceiros privados, mas sempre sob a coordenação da agência espacial governamental.

A dupla Falcon 9/Dragon já havia feito um voo experimental em Maio deste ano.

A missão CRS-1 é o primeiro de 12 lançamentos já contratados pela NASA à SpaceX.

O sucesso da parceria marca o retorno da capacidade norte-americana de contato com a Estação Espacial Internacional, perdida desde a aposentadoria dos ônibus espaciais, em 2011.

Contudo, ainda que haja planos para uma versão tripulada, no atual estágio de desenvolvimento a nave Dragon transporta apenas carga.

Segundo a NASA, a capacidade de colocar astronautas em órbita deverá ser alcançada por um dos seus parceiros privados em um prazo de cinco anos.

Espaçoporto privado

A privatização dos voos espaciais norte-americanos terá um capítulo ainda mais significativo nos próximos meses.

A empresa Orbital Sciences obteve autorização oficial para lançar foguetes e naves de carga em direção à Estação Espacial Internacional a partir de uma base de lançamento privada.

O espaçoporto, chamado Mid-Atlantic Regional Spaceport, fica localizado na Ilha Wallops, no estado da Virgínia.

Os primeiros testes locais estão planejados para este mês de Outubro, devendo culminar com o lançamento de um foguete Antares para um voo suborbital.

Dependendo dos resultados desses testes – que estão sendo monitorados pela NASA -, o primeiro voo experimental lançado a partir do espaçoporto privado poderá ocorrer ainda em 2012.

Nave científica

Uma das grandes vantagens da nave Dragon, lançada ontem, em relação ao ATV europeu é que se trata de uma nave reutilizável, o que permite que ela traga de volta experimentos científicos – os ATVs europeus queimam-se na reentrada na atmosfera, trazendo de volta apenas o lixo da Estação.

A nave está levando a bordo 400 quilogramas (kg) de carga, incluindo materiais para 166 experimentos científicos, sendo 66 deles novos experimentos, dos quais 23 projetados por estudantes que participaram de um concurso realizado pela NASA.

Serão trazidos de volta pouco mais de 300 kg de materiais científicos e 230 kg de hardware obsoleto da Estação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: