Motor para “dobra espacial” é possível e viável

Fonte: ViAki

Físico confirma que motor para “dobra espacial” é possível e viável
Modelos do equipamento já estão sendo testados em miniatura para comprovar a teoria

dobra-espacial-viuaki

Quem é fã de filmes de ficção científica com certeza já deve imaginar no que implica um motor para dobra espacial: com ele, seria possível viajar pelo espaço em velocidades muito maiores que a da luz. Isso se colocarmos tudo em termos bem simples, já que quem realmente seria acelerado é o próprio espaço e não o equipamento que realizaria a viagem. Complexo? Bastante, mas completamente possível também, segundo o físico Harold White.

Ele apresentou um modelo teórico para um motor de dobra possível e viável para ser construído e operado pelo homem. Na verdade, ele realizou diversos cálculos para resolver problemas da sua teoria anterior, que também trabalhava na ordem da aceleração do espaço, mas requeria quantidades realmente astronômicas de energia e massa. Estamos falando do equivalente a massa de Júpiter para criar o dito motor! Agora, com a teoria atualizada, o valor foi reduzido para menos de 800 kg.

Como isso poderia funcionar

De acordo com White, para criar um motor de dobra seria necessário posicionar um objeto esferoide no meio da nave espacial e fazer um anel se movimentar em volta dele de determinada maneira que pudesse contrair e expandir o espaço à sua volta, gerando uma bolha de dobra ao redor da espaçonave. O conceito é praticamente o mesmo — se visto de forma bem simples — que o presente em uma diversidade de obras de ficção científica do cinema, da TV e da literatura.

Físico confirma que motor para

Espaço-tempo seria acelerado para facilitar a viagem espacial (Fonte da imagem: Reprodução/io9)

Essa bolha de dobra seria capaz de movimentar o espaço em volta da nave, como se ela estivesse passando através de algo muito apertado. Assim, o movimento de expansão do espaço atrás da bolha seria o responsável por movimentar a nave a velocidades incríveis.

Fora isso, como a bolha de dobra posicionaria a nave em alguma situação “nas entranhas do espaço”, as leis da relatividade de Einstein não se aplicariam diretamente. Isso porque, diretamente, nada pode superar a velocidade da luz, mas o espaço pode se comprimir e expandir a qualquer velocidade, tornando a prática da dobra praticamente ilimitada.

White explica ainda as limitações práticas do seu modelo anterior, comentando sobre a rigidez do espaço. “O espaço-tempo é bem rígido/firme, então para criar a o efeito de expansão e contração de forma útil a fim de conseguirmos atingir destinos interestelares em uma quantidade de tempo razoável, seria necessário uma grande quantidade de energia”.

Como o motor se tornou viável

Para criar a solução para esse problema, White tentou realizar uma alteração no modelo de motor de Alcubierre, no qual tinha baseado sua primeira ideia. Em volta do objeto esferoide, seria necessário que um anel permanecesse girando. Alcubierre, entretanto, imaginou esse elemento como um cinto, um anel chato. Então, White teve a ideia de melhorar a forma desse elemento, tornando-o mais grosso, quase como uma rosquinha, no formato que aparece no modelo.

Foi com isso que os cálculos da quantidade de energia e massa do motor pularam do tamanho de Júpiter para 800 kg, o equivalente à sonda Voyager 1, que explorou o Sistema Solar nos últimos anos.

Físico confirma que motor para

Modelo alterado por White diminui a necessidade de massa. (Fonte da imagem: Reprodução/io9)

Resultados práticos

Todo esse trabalho feito por White baseado nas ideias de Alcubierre resultaria em velocidades incríveis de dobra. Nada comparado ao que víamos em Star Trek, em que a tripulação da USS Enterprise chegava a seus destinos em questão de segundos. Mas os resultados são bastante aceitáveis, já que poderíamos alcançar a estrela mais próxima do Sol em questão de semanas. Com isso, ir para Marte poderia ser como atravessar a rua em uma nave com um motor baseado nas ideias de White.

Além do mais, a viagem com o motor de White seria bastante precisa. Os ocupantes de uma espaçonave equipada com ele experimentariam uma sensação de movimento, mas a nave na verdade não estaria se movendo. Por conta disso, é possível parar esse efeito e recomeçá-lo com bastante precisão. Ou seja, calculando rotas com exatidão, você poderia alcançar qualquer planeta do nosso Sistema Solar sem acabar sendo sugado pela gravidade, podendo se posicionar em locais apropriados.

Experimentos

Depois de apresentar seu novo modelo de dobra espacial, White agora se ocupa em recriar miniaturas do seu motor a fim de comprovar sua teoria. Para isso, lasers estão sendo utilizados para recriar condições do espaço a fim de testar a capacidade dos protótipos.

White explica ainda que está realizando testes com um anel de capacitores de cerâmica, a fim de simular o efeito do anel em volta do esferoide original. Caso tudo corra bem, a NASA poderá recriar o equipamento em tamanho real em alguns anos, talvez décadas.

O mais interessante Camisa Vermelha de Star Trek no Mundo [Pic]

Nem sempre jogar uma camisa vermelha em Star Trek.
Mas quando eu faço. Eu sobrevivo todo o episódio.
Sério, Jonathan Goldsmith (o homem mais interessante do mundo) atuou como tripulante não identificado no episódio “A manobra carbonite“.

redshirt

Teletransporte de “Star Trek” surpreende pessoas em shopping

Blinkbox promove “Into The Darkness” em seu catálogo com pegadinha

Carlos Merigo, de

Teletransporte de “Star Trek” surpreende pessoas em shopping

Teletransporte de “Star Trek” surpreende pessoas em shopping: pegadinha foi feita para promover o streaming de “Star Trek: Além da Escuridão”

O truque é antigo, mas sempre divertido. Para promover o streaming de “Star Trek: Além da Escuridão”, o serviço britânico Blinkbox realizou uma pegadinha de teletransporte em um shopping.

A Blinkbox, aliás, foi a mesma que recentemente instalou um crânio de dragão em uma praia da Inglaterra, promovendo a entrada de “Game of Thrones” em seu catálogo.

Estréia Curitiba – Star Trek Além da Escuridão

Dia 14/06 o IMAX Palladium em Curitiba e a Federação dos Planetas Unidos irá realizar a maior estréia de Star Trek Além da Escuridão do país.

Promoção FPU – IMAX
Data: 14 de junho, 2013
Horário: 19:00hs
Local: Sala IMAX – Shopping Palladium
Av. Presidente Kennedy, nº 4121, Bairro: Portão, Curitiba-PR

!cid_48BE0EEC2EA74079A8EC3AF4D7F3F090@gemini

Cubify permite criar uma estatueta 3D personalizada … De si mesmo

Fonte: Startrek.com

Se você está procurando o presente mais lógico que nunca para a vida dos fãs de Star Trek  – ou para si mesmo – ele chegou. Graças à Star Trek app no Cubify lançado pela 3D Systems, os fãs podem fazer upload de duas fotos de si mesmos e criar produtos personalizados impressos em 3D a cores e colecionáveis ​​baseados no TV show Star Trek . O primeiro produto disponível é uma estatueta impresso em 3D que mede 5,5 “de altura e permite que você escolha a partir de trajes da época de TOS, classifica (Ensign a Capitão) e poses, mais você pode escolher se você vai ser um ser humano ou Vulcan (com pointy orelhas e fazendo o gesto de saudação divisão de dedos icônico), macho ou fêmea, etc Você também pode escolher uma frase para ser incluído na base da estatueta.

As figurinhas personalizadas Cubify são 3D impresso no 3D Sistemas Projet 660Pro, com uma sensação de cerâmica-like. Cada figurinha custa R $ 69,99. Clique AQUI para visitar o site Cubify.com.

Fonte: T-Hunted

U.S.S. Kelvin do filme Star Trek também na Hot Wheels

Em 2013 a Hot Wheels terá uma série especial para fãs da série e dos filmes da saga Star Trek, com miniaturas de naves em uma escala equivalente a 1:50 dos automóveis (em tamanho). Uma dessas novas você já vê aqui embaixo: a U.S.S. Kelvin, que foi aonde os pais do capitão Kirk serviram como tripulação.

Se você quer ver um pouco mais do que vem nessa série, clique aqui para ver dois slides que foram apresentados na convenção de Indianapolis que aconteceu semanas atrás. A série ainda não está nas lojas e não se sabe se virá também para o Brasil.

Eu permiti isso!

Fonte: Jornada nas Estelas . com

A Paramount traz o terceiro clipe de Além da Escuridão, com o capitão Kirk enfrentando John Harrison, num diálogo intrigante. O clipe, com pouco menos de um minuto e meio de duração, mostra a  manipulação psicológica de Harrison sobre Kirk. Assista a seguir o clipe, mas cuidado com spoilers.
O clipe tem o título de “I allow it” (Eu permiti isso!)

 

Você pode ler a tradução desse diálogo abaixo.

Kirk: “Deixe-me explicar o que está acontecendo aqui. Você é um criminoso. Eu vi você matar homens e mulheres inocentes. “Eu estou autorizado a acabar com você e a única razão pela qual você ainda está vivo é porque eu estou permitindo isso, então cale a boca.”

Harrison: “O capitão é você que vai me bater mais e mais até que seu braço se enfraqueça. É claro que você quer isso, então me diga, por que você me permite viver?”

Kirk: “Todos nós cometemos erros.

Harrison: “Eu me entreguei a você, porque, apesar de sua tentativa de me convencer do contrário, parece que tem uma consciência, Sr. Kirk, se você não fizer isso seria impossível para mim convencer-me da verdade.” “23174611. Coordenadas não muito longe da Terra. Se quiser saber o porque de eu ter feito isso dê uma olhada lá.”

Kirk: “Qual a razão para confiar em você”.

Harrison: “Eu posso te dar 72 (razões) que estão a bordo de sua nave, e tem estado lá desde o começo.”